Você é o que você come. Já ouviu esse ditado?

Nossas escolhas e nosso comportamento alimentar impactam significamente no nosso processo evolutivo. Para entendermos como a nutrição transformou a sociedade e muda a vida das pessoas até hoje, que tal voltarmos um pouco no tempo?

A nutrição na transformação social

Voltamos cerca de 7 mil anos AC. Lá nos primórdios, os homens pré-históricos, com a descoberta do fogo e o ato de cozinhar, trouxeram uma revolução social – horários para refeições, compartilhamento de comida ao redor do fogo, laços familiares, rituais e cerimônias, fazendo do preparo de alimento um ato festivo que permanece até hoje.

Com esta mudança de comportamento, o corpo passou gastar menos energia do que quando sobrevivia com comida crua, fibrosa e facilmente deteriorável. Ao mesmo tempo, a dieta ficou mais saudável, nutritiva, segura e rápida de ser ingerida e digerida devido aos alimentos macios. E foi assim, que evoluímos e passamos a nos diferenciar definitivamente dos primatas, desenvolvendo a postura ereta e o cérebro grande.

Uma Invasão chamada Cultura fast 

Depois de viajarmos no tempo, entendendo como o comportamento alimentar transformou nossa sociedade no que somos hoje, chegamos à dieta atual: a acelerada cultura fast. Estamos cercados de produtos pré-preparados, importações e exportações em grandes viagens logísticas, o “boom” de suplementos, complementos, conservantes, estabilizantes, aromatizantes, flavorizantes e tantos outros. O fato é, de acordo com Wrangham, nós nos adaptamos a estes novos sabores, só esquecemos de levar um estilo de vida condizente com esta super-alimentação. Recebemos muito mais do que precisamos e do que nosso organismo pode processar. Estamos falando sobre a crescente tendência ao sedentarismo, à obesidade, às disfunções na saúde das pessoas e doenças crônicas. No Brasil, as doenças crônicas são a principal causa de morte entre adultos. E agora? Como comer bem?

Assine o nosso blog!

Descascar mais e desembalar menos

Se nós sabemos de todos os malefícios de uma alimentação industrializada e de altíssimo valor calórico, por que insistimos em mantê-la? O fato é que existe um preconceito de que comida saudável é cara, trabalhosa e pouco acessível.

Nada disso! Melhorar a saúde é mais simples do que parece: trocar produtos fabricados industrialmente por produtos mais naturais. Se você conhece algum nutricionista, já deve ter ouvido isso.

De acordo com o Guia alimentar do Ministério da Saúde, precisamos simplesmente basear nossa dieta em alimentos frescos como frutas, carnes, legumes e ovos e alimentos minimamente processados como arroz, feijão e frutas secas. Fora desse grupo de alimentos, devemos consumir moderadamente. Viu? Não é difícil. E essa troca faz muito sentido por várias razões. Aqui vão algumas delas:

  • produtos frescos são os que têm mais vitaminas, nutrientes e pouca caloria;
  • quanto mais o produto é processado, mais ele tem aditivos nocivos que intoxicam o corpo, além do sal e do açúcar que estão adicionados para torná-los viciantes;
  • comendo comida natural você produz menos lixo;
  • a agricultura no Brasil é uma das principais bases da economia do país. Por isso, o custo total de uma alimentação baseada em alimentos in natura ou minimamente processados ainda é menor.

Você ainda acha que uma alimentação saudável é complexa demais para o seu dia a dia? Tem sempre um caminho ou um alguém ideal para te orientar. Nutricionistas, cadê vocês?

A nutrição pode mudar a sua vida

Comece sua mudança de vida com a orientação de um nutricionista. Ele é o profissional que te ajudará na melhoria, recuperação e manutenção da saúde por meio da alimentação.

Como? A gente explica:

  • elaborando diagnóstico nutricional;
  • prescrevendo dietas e suplementos nutricionais para pessoas sadias ou com problemas de saúde;
  • fazendo o controle de qualidade e quantidade dos alimentos ingeridos;
  • desenvolvendo um cardápio a seu gosto e que caiba no seu dia a dia.

E se, além de se engajar com a sua mudança de vida pela alimentação, você quiser fazer parte da mudança de vida de outras pessoas, as oportunidades de carreira para nutricionistas não param de crescer!

Deixamos aqui uma dica para quem quer exercer a profissão de nutricionista, com diploma de bacharel em Nutrição em instituição reconhecida pelo MEC: conheça SEU FUTURO NA PRÁTICA e comece sua evolução de carreira!

Flavia Iwata

Inovações em UniJÁ
Especialista apaixonada em: Branding, Conteúdo e Design de Inovações. Seu principal propósito de vida e profissional é encantar e criar uma boa história de tudo. Com formação em Propaganda e Marketing, Pós-graduação em Neuromarketing e especialização em Storytelling, Inbound, Modelagem de Negócios e Metodologias Ágeis e de Inovação.
Flavia Iwata

Últimos posts por Flavia Iwata (exibir todos)