As pesquisas mostram que, entra ano e sai ano, e o número de pessoas que procura pelo ensino a distância (EAD) cresce de forma exponencial. Mas, será que o mercado de trabalho vem acompanhando essa mudança de cultura na forma de estudar, reconhecendo igualmente o diploma EAD? A resposta é: sim.

Vamos falar a verdade, não é simples conquistar um diploma de uma graduação EAD.

É preciso muita disciplina, foco e determinação para concluir o curso com sucesso, para absorver o conteúdo trabalhado e assim obter o esperado título de graduado.

As instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) cumprem com rigorosos padrões de qualidade, com isso, os alunos precisam suar a camisa durante o curso e, certamente, vão sair dessa etapa mais que capacitados. 

Os recrutadores sabem bem de tudo isso e não fazem distinção entre os diplomas presenciais e EAD.

Assine o nosso blog!

Por isso, a lição número um é: antes de escolher a instituição ideal para fazer sua graduação EAD, verifique qual foi a sua avaliação no MEC, pois isso sim fará a diferença na hora dos profissionais de Recursos Humanos analisarem o seu currículo.

Em entrevista para o Blog da Catho, Tatianne Brito, recrutadora da Catho, um dos principais portais de vagas de emprego do Brasil, afirma que contrata profissionais formados em curso e EAD e, para ela, as experiências foram positivas. “Não enxergo diferença entre esses profissionais”, comenta.

Ela completa ainda que o aumento de candidatos que se formaram na modalidade EAD é algo positivo.

Afinal, mudou a forma como as pessoas consomem conteúdo e na educação não poderia ser diferente. “Através da tecnologia, a modalidade EAD tornou a educação no país mais acessível e isso traz reflexos positivos no mercado de trabalho, trazendo uma maior oferta de  profissionais qualificados”, enfatiza a recrutadora.

O comportamento do aluno também vale e muito!

Como falamos, a forma como o aluno vai encarar os estudos também conta.

É uma via de mão dupla: ao mesmo tempo que o ensino EAD oferece vantagens como mais flexibilidade de horários, mensalidades mais acessíveis e economia com custos de deslocamentos, ela exige que o aluno seja disciplinado, organizado, comprometido e concentrado.

É preciso ter maturidade para estudar a distância, saber gerir muito bem o tempo e ser responsável pela gestão de sua aprendizagem.

E claro que o mercado de trabalho valoriza essas características, afinal elas serão importantes na hora realizar as atividades profissionais.

O Ministério da Educação regulamentou a Educação a Distância em todo território nacional em 2017. Desde então, a procura por esse tipo de curso é gigantesca.

Olhe para estes números:

  • De 2007 para 2017, quando o EAD foi regulamentado, houve um aumento de 375,2% na procura pelo ensino a distância.
  • Em apenas um ano, cerca de 120 mil alunos deixaram o ensino presencial e optaram pelo ensino a distância.
  • Estudos apontam que até 2023, haverá mais alunos no ensino EAD no que no ensino presencial.

Portanto, fique tranquilo!

O mundo está caminhando em direção à tecnologia e escolher estudar na modalidade EAD é uma resposta natural sobre essa tendência!

O EAD UniFAJ oferece um leque de cursos a distância e tem o reconhecimento do MEC, tão importante para brilhar os olhos dos recrutadores.