A nutrição transformou a sociedade e muda a vida das pessoas cada dia mais. “Você é o que come”, já ouviu esse ditado com toda a certeza.

Dessa forma, nossas escolhas e nosso comportamento alimentar impactam significativamente no nosso processo evolutivo.

Portanto, entendermos tudo isso, que tal voltarmos um pouco no tempo?

A nutrição na transformação social

Primeiramente, vamos voltar cerca de 7 mil anos A.C. Lá nos primórdios, os homens pré-históricos, com a descoberta do fogo e o ato de cozinhar, trouxeram uma revolução social – horários para refeições, compartilhamento de comida ao redor do fogo, laços familiares, rituais e cerimônias, fazendo do preparo de alimento um ato festivo que permanece até hoje.

Como resultado, esta mudança de comportamento, o corpo passou gastar menos energia do que quando sobrevivia com comida crua, fibrosa e facilmente deteriorável.

Ao mesmo tempo, a dieta ficou mais saudável, nutritiva, segura e rápida de ser ingerida e digerida devido aos alimentos macios.

E foi assim, que evoluímos e passamos a nos diferenciar definitivamente dos primatas, desenvolvendo a postura ereta e o cérebro grande.

Uma Invasão chamada Cultura fast

Depois de viajarmos no tempo, entendendo como o comportamento alimentar transformou nossa sociedade no que somos hoje, enfim chegamos à dieta atual: a acelerada cultura fast.

Estamos cercados de produtos pré-preparados, importações e exportações em grandes viagens logísticas, o “boom” de suplementos, complementos, conservantes, estabilizantes, aromatizantes, flavorizantes e tantos outros.

Assine o nosso blog!

O fato é, de acordo com Wrangham, nós nos adaptamos a estes novos sabores, só esquecemos de levar um estilo de vida condizente com esta super-alimentação.

Recebemos muito mais do que precisamos do que nosso organismo pode processar. Estamos falando sobre a crescente tendência ao sedentarismo, à obesidade, as disfunções na saúde das pessoas e doenças crônicas.

No Brasil, as doenças crônicas são a principal causa de morte entre adultos. E agora? Como comer bem?

Descascar mais e desembalar menos

Antes de mais nada, se nós sabemos de todos os malefícios de uma alimentação industrializada e de altíssimo valor calórico, por que insistimos em mantê-la?

O fato é que existe um preconceito de que comida saudável é cara, trabalhosa e pouco acessível.

Nada disso!

Melhorar a saúde é mais simples do que parece: trocar produtos fabricados industrialmente por produtos mais naturais. Se você conhece algum nutricionista, já deve ter ouvido isso.

De acordo com o Guia alimentar do Ministério da Saúde, precisamos simplesmente basear nossa dieta em alimentos frescos como frutas, carnes, legumes e ovos e alimentos minimamente processados como arroz, feijão e frutas secas.

Fora desse grupo de alimentos, devemos consumir moderadamente.

Viu? Não é difícil. E essa troca faz muito sentido por várias razões.

Aqui vão algumas delas:

  • produtos frescos são os que têm mais vitaminas, nutrientes e pouca caloria;
  • quanto mais o produto é processado, mais ele tem aditivos nocivos que intoxicam o corpo, além do sal e do açúcar que estão adicionados a fim de torná-los viciantes;
  • comendo comida natural você produz menos lixo;
  • a agricultura no Brasil é uma das principais bases da economia do país. Por isso, o custo total de uma alimentação baseada em alimentos in natura ou minimamente processados ainda é menor.

Com tudo isso, você ainda acha que uma alimentação saudável é complexa demais para o seu dia a dia?
Afinal, tem sempre um caminho ou um alguém ideal para te orientar.

Nutricionistas, cadê vocês?

A nutrição pode mudar a sua vida

Por fim, comece sua mudança de vida com a orientação de um nutricionista.

Ele é o profissional que te ajudará na melhoria, recuperação e manutenção da saúde por meio da alimentação.

Como? A gente explica:

  • elaborando diagnóstico nutricional;
  • prescrevendo dietas e suplementos nutricionais para pessoas sadias ou com problemas de saúde;
  • fazendo o controle de qualidade e quantidade dos alimentos ingeridos;
  • desenvolvendo um cardápio a seu gosto e que caiba no seu dia a dia.

Afinal, se você quiser fazer parte da mudança de vida de outras pessoas, as oportunidades de carreira para nutricionistas não param de crescer!

Conheça mais sobre o curso de nutrição da EaD UniFAJ.