Inegavelmente, a educação especial dentro das salas de aula tornou-se fundamental e proporcionar um ensino adequado para as pessoas com necessidades especiais, é latente em nossa sociedade. 

Por isso, preparamos este post para explicar a importância desse mercado em nossa sociedade. 

O que é educação especial?

Em primeiro lugar, o conceito de Educação Especial está ligado a um modelo de ensino que abrange todos os níveis, etapas e modalidades da aprendizagem de crianças e jovens com deficiência ou com necessidades educativas especiais. 

Tradicionalmente, o ensino especial se organizou com um atendimento educacional especializado, fora do ensino regular.

E com isso, foram criadas instituições com práticas escolares diferenciadas para alunos com deficiência. 

Assine o nosso blog!

No entanto, há um movimento mundial em favor a inclusão. No Brasil, é pautado pela Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva com o intuito de garantir que crianças e jovens com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidade, ingressam em escolas públicas. 

E com este cenário, reforça a importância do trabalho de profissionais da área, sobretudo de quem atua na rede pública de ensino, que tem grandes desafios para promover a acessibilidade e garantir os recursos pedagógicos necessários.

Graduação

Se o papel do educador já é essencial para a evolução sociocultural, o educador especial é fundamental na perspectiva da inclusão.

E, realizar uma graduação em pedagogia é um passo essencial para que deseja ingressar na educação especial.

O curso garante todas as habilidades necessárias para compreender os principais conceitos de aprendizagem, didática e ensino, sabendo lidar com diferentes situações em uma sala de aula.

 

Especialização

O próximo passo para trabalhar com educação especial é realizar uma especialização na área, Educação Especial para Pedagogos.

Este tipo de curso lhe tornará mais apto a lidar com os diferentes desafios e ajudará na qualificação profissional, assim estando a frente da concorrência. 

A especialização tem duração média de 1 a 2 anos e pode ser realizada através do ensino a distância, que para profissionais que já trabalham na área e possui pouco tempo disponível, é o modelo ideal. 

Áreas de atuação em Educação Especial

O amplo conhecimento, práticas pedagógicas voltadas à inclusão, possui um amplo mercado para atuação em setores públicos ou privados.

Os profissionais da área não só atuam somente como professores, podendo encontrar oportunidades em centros de pesquisa, hospitais, clínicas de reabilitação e centros comunitários. 

Além disso, não só os educadores, podem se beneficiar desses conhecimentos. Assistentes sociais, psicólogos, coordenadores pedagógicos, assistente de sala e agentes de saúde, também podem atuar na área. 

Gostou do conteúdo? Fique ligado em nosso blog para mais conteúdos.

Aproveite e conheça a Graduação de Educação Especial do Ead da UniFAJ.

Últimos posts por Leticia (exibir todos)